DO LIXO AO LUXO

          

   PROJETO  “DO LIXO AO LUXO”

 

Instituição Responsável: SINDETAP – Sindicato Nacional dos Decoradores e Tapeceiros, Entidade Sindical, com sede sito nesta Capital à Rua Cardeal Arcoverde, 1975 – Pinheiros – São Paulo – CEP 05408-002, – Fone 11 4562-4464, devidamente inscrita no CNPJ sob o nº 05.813.400/0001-30.

 

Instituições Coligadas:

CESB – Confederação do Elo Social Brasil, Instituição Social Sem Fins Lucrativos, criada nos termos dos incisos, XVII e XVIII, do Artigo 5º da Constituição da República Federativa do Brasil, e do artigo 16, do Decreto Lei nº 678, de 06/11/1992, e das Leis 9.790/99 e 10.406/06, inscrita no CNPJ sob nº 08.573.345/0001-46, com Diretoria Nacional do Exercício de Cidadania sita na Capital de São Paulo, à Rua Cecília Bonilha, 147 – Pirituba – São Paulo – CEP 02919-000 – Fones 11 3991-9919.

 

 

 

INER – Instituto Nacional Elogistica Reversa, instituição social sem fins lucrativos, com sede na capital de São Paulo à Av. Paula Ferreira, 1799 – Vila Bonilha – São Paulo – Capital – CEP 02915-100, criada nos termos dos parágrafos XVII e XVIII do Artigo 5º da Constituição da República do Brasil, e do artigo 16 do Decreto 678 de 06/11/1992, e das leis 9.790/99 e 10.406/06, inscrita no CNPJ nº 08.449.117/0001-69.

 

Objetivo do projéto: Dar sua parcela de colaboração a prefeituras na adequação do município na Lei 12.305/10, que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Embora a referida lei tenha sido promulgada em 02 de Agosto de 2.010, fora concedido um prazo elástico a todos os prefeitos para se adequarem, já que infelizmente é uma pratica comum no Brasil a existência de “lixões” com aterros sanitários funcionando em desacordo com a Política Nacional e Internacional do Meio Ambiente.

Como a lei é bastante rígida para com os Chefes do Executivo Municipal, punindo inclusive com Improbidade Administrativa, entendemos ser viável a implantação de projetos que possam devolver para dentro das residências resíduos sólidos de origem mobiliárias.

Não vemos hoje nenhum problema na reutilização das famosas garrafas pets, somos recordistas mundiais na reutilização de latas de cervejas e refrigerantes, não vemos tantos problemas na reciclagem de resíduos domésticos de origem plástica ou metal, mas até o presente momento não temos notícia de qualquer programa ou projeto que devolva para as residências as mobílias descartadas, tais como, restos de dormitórios, colchões, poltronas entre outros.

Em pesquisa realizada por nossa instituição, chegamos ao número de 76,82 % de resíduos sólidos oriundos de mobiliários descartados pelos munícipes, que são vistos diariamente por todos em via pública e que facilmente podem ser devolvidos para as residências através do presente projeto.

Da solução: Nós do SINDETAP, ministramos cursos de tapeçaria, uma profissão abandonada há cerca de quarenta e sete anos quando se encerraram as atividades desta modalidade de curso no Liceu de Artes e Ofício.

Em nossos cursos preparamos os formandos para reutilizarem todo lixo de origem mobiliária e devolvê-los em forma de luxo para dentro das residências.

O método é simplório, ou seja, reutilizamos 100% das espumas em almofadas e acentos de sofá, as que estiverem danificadas serão flocadas e reutilizadas.

Com os restos de guarda-roupas e outras mobílias domésticas, fazemos as estruturas de novas poltronas da Linha Luxo que criamos e batizamos de “Chestertap”.

Os tapeceiros durante o estágio são preparados para restaurarem todas as poltronas e reutilizarem os mobiliários domésticos descartados em vias públicas na construção da estrutura de novas poltronas e sofás da linha Chestertap, devolvendo assim para dentro das residências, aquilo que um dia foi lixo e agora é luxo.

Da implantação do Projeto: Sua implantação não está atrelada a aprovação de Lei Municipal específica que autorize o Chefe do Executivo a firmar convênio neste sentido, através do qual se ministrará Curso de Tapeçaria e Restauração de Móveis, após o curso, o Prefeito terá seu problema para com os resíduos sólidos de origem doméstica totalmente resolvido e o município enquadrado na Lei 12.305/10.

A continuidade do trabalho assegura-se, pela potencialidade da mão de obra qualificada que o projeto deixará no município e sendo assim os formados certamente se transformarão em micro empreendedores, ou se organizarão através de cooperativas, estas certamente incentivadas pela municipalidade.

Da cidadania: Embora a Constituição Brasileira dê aos homens o direito de exigir do Governo nas esferas Federal, Estadual e Municipal, uma política social justa, isto não o exime de dar sua parcela de colaboração naquilo que tem como referência a solidariedade e ao bem comum, consolidando assim o verdadeiro Regime Democrático.

O enfrentamento organizado dos problemas que afetam o planeta depende de nós enquanto cidadãos e do SINDETAP, temos a consciência tranquila mesmo porque a partir do lançamento do presente projeto que comprovadamente “transforma lixo em luxo”, não mais poderemos incinerar ou enterrar aquilo que a nosso ver é um desperdício, já que a solução por nós apresentada além de gerar renda e qualificação profissional é ecologicamente correta. 

Da adesão: Com a superação do antagonismo verificado na relação entre desenvolvimento e proteção ambiental e finalmente a entrada em vigor da Lei 12.305/10, vemos no “Selo Consciência Verde” uma forma de destacar dentre as empresas aquelas que estão primando pela fabricação de artigos que agreguem qualidade com durabilidade e dentre os governos aqueles que tenham uma política satisfatória de lidarem com os resíduos sólidos domésticos.

 

 

QUADRO ATUAL NOS MUNICÍPIO

 

 

 

 

LINHA DE MÓVEIS CHESTERTAP

“Transformando lixo em luxo”